Follow:
Pontos Turísticos

Como nasceram os pórticos de Bolonha

Enquanto a Unesco está avaliando o inserimento dos pórticos de Bolonha entre os Patrimônios da Humanidade, os turistas a continuam chamando de “a cidade dos pórticos”.

De fato quase todas suas ruas são margeadas de um ou de ambos os lados por pórticos.

lindos e convidativos pórticos

Caminhe pelos lindos e convidativos pórticos

Não existe no mundo uma outra cidade que haja tantos pórticos como Bolonha.

Se a onipresença dos pórticos salta imediatamente aos olhos – a rede se desenvolve por cerca de 40km somente dentro do centro histórico – igualmente evidente é a variedade de tipologia.

Impossível encontrar dois trechos iguais como se pode verificar em qualquer passeio de 15 minutos pela cidade.

Como nasceram os pórticos

Exceto aquele Pórtico que leva à San Luca, os pórticos não nasceram coordenados por um plano preciso. Nasceram como um abuso de construção tolerado para suportar a angustia de uma cidade medieval.

As primeiras casas bolonhesas não tinham pórticos. Durante as muitas e sanguinárias guerras medievais, quando Bolonha se fechou dentro de suas muralhas apareceram os primeiros alpendres e feitos de maneira improvisada.

A intenção das pessoas eram permanecer morando dentro dos muros. Sendo assim os alpendres por cima das calçadas eram a solução ideal para aumentar o número de ambientes no pavimento superior das casas.

Casa Grassi com seus pórticos em madeira

Casa Grassi ainda mantém os pórticos de madeira

Assim nasceram os primeiros pórticos: primeiro em madeira e depois substituídos aos poucos por alvenaria.

Até hoje ainda restam alguns edifícios com pórticos em madeira. Alguns exemplos são a Casa Isolani na Strada Maggiore e a Casa Grassi na Via Marsala.

Os pórticos proporcionam hospitalidade e proteção aos pedestres, os protege do sol, chuva e neve. São verdadeiramente úteis no inverno. No passado a cidade sofria constantemente nevascas abundantes, talvez por isso foi difundido tal gênero de construção.

Os pórticos de Bolonha dão à cidade um característico aspecto “austero” que tanto surpreende a quem a visita pela primeira vez.

E para que se mantenha esta “fisionomia”, todos os novos edifícios construídos na parte interna do centro histórico são obrigados a ter seus pórticos.

Casa Isolani e seu pórtico em madeira

Casa Isolani, o mais famoso exemplo de famosa de casa que cresceu sobre as calçadas

 

Share:
Previous Post Next Post

Você também pode gostar

No Comments

Leave a Reply