Follow:
Antes de viajar, Info úteis

Como sobreviver ao verão italiano (e bolonhês)

Ah o verão italiano… Amado por uns, odiados por outros, não podemos negar que por aqui é a estação mais esperada do ano.

Em geral nós brasileiros subestimamos demais o calor europeu. Pensamos que não existe nada mais quente que o verão brasileiro.

Como uma boa carioca posso garantir que o calor de Bolonha no verão é a nível de “Rio de Janeiro”.  No ápice do verão os termômetros da “culta, gorda e vermelha” podem chegar fácil aos 38ºC com sensação térmica de 43ºC.

Só que Bolonha não é Rio de Janeiro, e a Itália – e o povo italiano – apesar de amar o calor definitivamente não está preparado para ele.

Os lugares por exemplo não servem a bebida gelada como estamos acostumados e, principalmente, os ares condicionados não funcionam nos “padrões brasileiros”.

Seria mentira se eu dissesse que os meios de transportes, lojas e afins não possuem tal equipamento. Possuem, mas como o italiano em geral “tem medo” de ar condicionado, os aparelhos são sempre regulados para temperaturas amenas. Dessa forma as temperaturas “internas” são quase as mesmas que à sombra.

O que eu quero dizer com toda essa conversa é que uma viagem para Itália no verão pode ser uma verdadeira tortura se você não se preparar psicologicamente adequadamente.

Mas também pode ser uma experiência incrível se você se planejar corretamente e tiver os cuidados que vou te ensinar nesse post.


Escolha destinos de praia

Tire da cabeça aquela ideia que você tem que conhecer todas-as-cidades-historicas-ao-mesmo-tempo durante o verão italiano. Essa é a maior roubada que você poderá se meter.

Além de infernalmente quentes, muitos estabelecimentos fecham – principalmente em agosto – por causa das férias escolares.

Os italianos se debandam paras as praias.

espreguiçadeiras da estrutura balneária em Rimini

Meu conselho é: escolha algumas cidades que você quer muito conhecer e tente incluir no seu roteiro alguns dias na praia, alternando com as cidades escolhidas.

Se você tiver pouco tempo, ao menos escolha cidades que te possibilitem fazer um bate-e-volta aos destinos de praia.

Visitando Bolonha por exemplo você pode combinar com uma ida a Rimini. Em 1:20h você estará na praia.

Aproveite o que a Itália tem de melhor para te oferecer no verão;


Use roupas leves

Uma das coisas boas que o verão proporciona é a possibilidade de “viajar leve”.

Conselho que te dou: esqueça calças jeans, casacos ou sapatos pesados. Para os rapazes malhas, bermudas, tênis e – para quem usa – uma sunga.

Para as mulheres muitos vestidos leves, sandálias ou tênis, biquíni e no máximo um cardigan para caso o tempo mude.

Quando vinha à Itália a turismo, trazia somente a mala de mão e não despachava! Com o calor, caso precise lavar, as roupas secam muito rápido.

Um dos meus looks preferidos para “turistar” no verão italiano: vestido de malha até o joelho, tênis e chapéu. Para entrar nas igrejas basta cobrir os ombros com um lenço.

Algumas igrejas proíbem a entrada de pessoas de shorts e ombros de fora. Aconselho às senhoras e senhoritas não usarem vestidos curtos e terem sempre um lenço à mão para cobrir os ombros. Bermudas masculinas acima do joelho geralmente são permitidas, mas camisetas são vetadas.

Na Itália roupa de verão de praia é diferente de roupa de verão de cidades. Evite havaianas, shorts curtos e tops micro nas cidades.


Chapéu e garrafa d’água: kit sobrevivência

Há alguns anos atrás, eu odiava usar chapéu. Até o belo dia em que peguei uma insolação em terras italianas em pleno início de junho.

mulher de chapéu e óculos escuros segurando um gelado de três bolas

gelato, chapéu e óculos escuros: uma boa estratégia para amenizar o calor

O fato é que o sol aqui é mais forte e dizem que por causa da poluição e consequente falta de proteção da camada de ozônio, seus raios fazem muito mais mal à saúde.

Hoje para mim é impossível sair de casa sem um boné ou chapéu, assim como ter uma garrafa d’água que possa ser reabastecida em uma das inúmeras fontes de água potável espalhadas pelas cidades.

Não preciso nem dizer que protetor solar faz parte do kit né?


Só coma “comida de verão”

Se tem uma coisa que o italiano sabe fazer bem é escolher aquilo que come. Aqui a sazonalidade dos alimentos é levada muito a sério.

Prato de filé de peixe perfeito para o verão italiano

Filé de peixe é uma comida leve, perfeita para o verão italiano, Melhor ainda se acompanhada de um bom vinho italiano.

No verão, os italianos dão prioridade às comidas “frias” como saladas, risotos, massas frias ou, no máximo comidas quentes porém leves como um sanduíche ou peixe por exemplo.

Faça como eles, durante os dois meses mais quentes do ano esqueça as carnes gordas, lasanhas, polentas e risotos quentes.


Tome muito gelato e principalmente, granita siciliana

Outros dois itens nota 10 nos quesito refrescância no verão italiano.

Um gelato refresca e alimenta mas a granita siciliana refresca muito mais.

Feita com gelo, fruta e açúcar – lembra à nossa “raspadinha” – é ideal para o calor úmido bolonhês.


Cochilinho (no hotel) na hora mais quente do dia

Bolonha felizmente conta com quilômetros de pórticos que nos protegem da chuva, frio e no verão do sol.

Nas outras cidades italianas não é bem assim. Entre 14h e 18h o clima simplesmente “pegam fogo”. É o pior horário do dia para passear.

O jeito é acordar mais cedo, explorar a cidade no fresquinho da manhã e depois do almoço voltar para o hotel, ligar o ar condicionado e fazer um “riposino” exatamente como os italianos.

Quando passarem as horas mais quentes do dia você pode voltar para passear e aproveitar para fazer um…


Aperitivo antes do jantar

Uma das coisas mais legais do verão italiano é a hora do aperitivo.

O aperitivo não é exclusivo do verão, mas não podemos negar que com o calor ele revela todo seu charme.

Muitos bares aproveitam a estação e colocam suas mesas nas calçadas. Outros surgem dentro dos parques, jardins, praças e à beira mar.
O importante é ter mesas e cadeiras ao ar livre. Os aperitivos acontecem sempre entre 18h e 20h, quando os italianos deixam o trabalho e param para tomar um drink antes de voltar para a casa.

Funciona assim: em alguns locais você compra uma bebida e pode se servir à vontade em um buffet de saladas e petiscos. Em outros locais a bebida vem acompanhada de pratinho “tira-gosto”.

Aproveite para conhecer os famosos drinks italianos aperol spritz, hugo spritz, negroni, belini ou simplesmente tomar uma taça de prosecco antes do jantar.


Um pouco de mordomia no verão italiano não faz mal a ninguém

Turistar cansa, ainda mais no quente verão italiano!

Não exija muito do seu corpo. Com o calor e a umidade ele sofre ainda mais.

Separe um tempo para curtir um SPA,  ficar de pernas para o alto em uma das várias estruturas balneárias das praias italianas

ou em um Centro Termal.

A Emília Romana possui vários centros termais deliciosos. Inclua um deles no seu roteiro.

Por fim lembre-se: o calor seco de Brasília não é o mesmo que o calor úmido do Rio de Janeiro e de, Bolonha.

Confira também a opinião de outras 4 blogueiras sobre o verão na Itália:

Grazie a Te – Vale a pena visitar Firenze em Agosto?

Descobrindo a Sicilia – Verão na Sicília,  dicas da bella stagione

Ke Viagem – Viajar para a Italia em agosto

Vou pra Roma – Verão em Roma, já sabe o que fazer?

Share:
Previous Post Next Post

Você também pode gostar

1 Comment

  • Reply Grazie a te / Vale a pena visitar Firenze em agosto, auge do verão?

    […] A Bolonhesa – Como sobreviver ao verão italiano […]

    julho 5, 2017 at 8:00 pm
  • Leave a Reply