Follow:
Bate-e-volta, Emília Romanha, Ravenna

Ravenna e os mais importantes mosaicos da arte ocidental

Ravenna é sem dúvida a cidade com o maior e o mais bonito patrimônio histórico e artístico da Emília-Romanha.
Impossível não ligar a cidade ao seu passado romano-bizantino e aos seus lindos mosaicos.

Localizada a apenas 1h de Bolonha, a cidade é perfeita para um bate e volta.
No entanto eu ouso a dizer que dois ou  três dias inteiros seriam o ideal para desbravá-la e conhecer com calma também os monumentos que ficam além dos limites do centro histórico.
Ravenna é apaixonante então se puder durma na cidade.


Breve História de Ravenna

Nascida às margens de uma lagoa formada pelo Delta do Rio Pó, Ravenna se tornou município em época Romana quando foi escolhida pelo imperador Augusto como o porto que controlaria a parte oriental do império.

No início do século V, a cidade se tornou a capital do Império Romano do Ocidente governada pelo godo Teodorico que durante o seu domínio construiu ricos edifícios decorados com mosaicos.

Ravenna depois se torna Bizantina e com o imperador Giustiniano inicia outro período de grande esplendor.

Após séculos de declínio e várias dominações, depois da segunda guerra mundial Ravenna retoma a vitalidade econômica até se tornar um importante polo industrial e redescobrir os seus monumentos.

Por causa do rico passado a cidade se fortaleceu e conservou incomparáveis riquezas, tanto que oito monumentos da cidade são proclamados Patrimônios da humanidade Unesco.


O que visitar
Patrimônios Unesco dentro do centro histórico

Basilica di S. Vitale

Obra prima da arte bizantina na Itália, a Basilica di S. Vitale foi construida em torno de 530d.c. graças ao financiamento de um banqueiro de origem oriental, e consagrada em 548dc.

Construída em tijolos, a simplicidade da sua fachada contrasta com a riqueza da decoração interna toda em mármore e mosaicos (exceto a cúpula, pintada em 1780).

A parte externa revelas formas de derivação romana, repensada de maneira bizantina.

No interior de originalíssima concepção espacial está o mais importante conjunto de mosaicos da história da arte ocidental.

Os mais preciosos se encontram no presbitério com cenas do velho testamento, evangelistas e profetas. As figuras são inseridas em um panorama com nuvens, flores, folhas, naturalismo, realismo e representações estáticas e solenes típicas da arte bizantina.

As janelas de pedra alabastros fornecem a quantidade de luz ideal para realçar os mármores e mosaicos da basílica.

A Basílica é o mais significativo patrimônio da humanidade de Ravenna por causa da fusão de elementos orientais e ocidentais e a decoração em mosaicos.


Mausoleo di Galla Placida

Exatamente atrás da Basilica di San Vitale, o Mausoleo que remonta ao período entre 425 e 450d.c. é dedicado à filha do imperador Teodosio. É uma simples construção em forma de cruz e com altura reduzida.

O modesto espaço interno dá impressão de ser maior por causa do maravilhoso revestimento de mosaicos verde-azulado na parte superior que refletem a luz em direção à cúpula e dá um misterioso efeito de profundidade.

No centro da cúpula em um fundo de mosaicos azul e estrelas douradas domina uma cruz.


Basilica di S. Apollinare Nuovo

Fundada para o culto Ariano de Teodorico entre 493 e 496, a basilica foi consagrada ao catolicismo em 560. Somente três séculos depois foi dedicada a Sant’Apollinare e recebeu o nome “nuovo” para distingui-la de uma igreja pré-existente.

Na parte externa, o campanário cilíndrico à direita remonta o século IX-X . A fachada atual e o pórtico são do século XVI.

A parte interna é dividida por 24 colunas em mármore grego.
Esplêndidos mosaicos feitos em épocas diversas por mais de uma série de artistas ornam as paredes da nave do meio. Os mosaicos foram realizados em três partes: o superior de época teodoriana onde são encenados cenas do novo testamento.
A faixa inferior foi realizada em no tempo de Giustiniano e seguem um estilo comum na arte bizantina: De um lado um cortejo de virgens precedido de magos que vão em direção à virgem com menino e de outro um cortejo dos Santos Mártires que vão de Ravenna até Jesus.


Battistero Neoniano

Situado ao lado do Duomo é também chamado de batistério dos ortodoxos para distingui-lo do Battisterio degli Ariani.

Foi construído no início do V século e totalmente reestruturado 50 anos mais tarde.

Tem a forma de um prisma ortogonal com quatro absidíolos salientes. Originalmente ficava acima do nível do terreno (que era mais baixo 3m do atual).

A parte interna é ornada com vários elementos bizantinos e paleocristãos.

No centro se encontra uma pia batismal construida no XVI século com antigos fragmentos de mármore grego e pórfiro.

Na cúpula um rico mosaico com os apóstolos e ao centro São João batizando Jesus Cristo.


Cappella Arcivescovile ou de Sant’Andrea 

Construída como oratório privado durante o reino de Teodorico quando o culto dominante era o Ariano, a capela apresenta uma planta em forma de cruz grega e um vestíbulo completamente revestido de mármore na parte inferior e mosaicos na parte superior.

É o único edifício religioso dedicado ao culto ortodoxo construído durante o reinado de Teodorico e por isso toda sua iconografia exalta a figura de Cristo, interpretação claramente anti-ariana.

A Capela se encontra dentro do prédio do Museu Arcivescovile.


Battisterio degli Ariani

De forma octogonal foi erguido no início do século VI.

Na parte interna da cúpula se desenvolve um mosaico com cena do batismo de Cristo e onde a nudez do redentor e a personificação do Jordão são lembranças iconográficas tipicamente ariana.  Ao redor estão representados os doze apóstolos.


Patrimônios Unesco fora do centro histórico

Mausoleo di Teodorico

O Mausoleo di Teodorico fica a cerca de 2km do Centro de Ravenna e foi construído em torno de 520dc no local onde existia anteriormente uma necrópole dos godos.

Feito inteiramente em Pedra d’Istria, é o único monumento Patrimônio Unesco que não contém mosaicos na parte interna.

O monumento é fechado por uma cúpula constituída de um único grande bloco de calcário largo 10,73m e que pesa 300 toneladas. Segundo estudiosos, o monumento foi construído graças a um complexo sistema de leve.


Basilica di Sant’Apollinare in Classe

Construída no início do VI século, esta basílica-cemitério foi dedicada ao Sant’Apollinare, bispo e  patrono de Ravenna.

A parte da externa é toda em  longos tijolos típicos do período bizantino (4×48) e argamassa que conferem ao edifício um jogo de linhas rosa e branca. Ao lado direito se eleva um campanário cilíndrico do século X.

A parte interna da basílica é dividida em três naves com filas de colunas em mármore grego adornadas com belos capitéis. Ao longo das paredes laterais estão alinhados os sarcófagos datados do V e VIII século.

A zona do abside é decorada com mosaicos de épocas diversas mas todos de cultura bizantina. No centro, a representação de Cristo em um grande disco estrelado. Em baixo Sant’Apollinare em uma paisagem verde e florida.

Bilhete Patrimonio Unesco
Com um único bilhete (9,50€) você poderá entrar em na Basilica di S. Apollinare Nuovo, Battistero Neoniano, Basilica di S. Vitale, Maosoleo di Galla Placidia, Museo Arcivescovile e Cappella di Sant’Andrea.
Entre 1/03 e 15/06 para entrada ao Maosoleo di Galla Placidia o visitante deverá pagar um suplemento de 2€.

Horário de visitas:

Todo o ano:  9h a 19h
De outubro a março:  9:30h a 17:30h
Funciona todos os dias da semana

Os bilhetes podem ser adquiridos diretamente nas bilheterias de qualquer um dos monumentos participantes.

Visitas guiadas:

São organizadas visitas guiadas à Basilica di San Vitale e ao Maosoleo di Galla Placidia nos fins de semana às 11h.
O ponto de encontro é na bilheteria da Via Argetário 22.

Link para informações aqui

Outras atrações imperdíveis

Museo Arcivescovile

O Museo Arcivescovile reúne achados paleocristãos provenientes da antiga Basílica Ursina (a primeira catedral de Ravenna) e de outros edifícios religiosos da cidade.

Cátedra em Marfim

Dentre as obras expostas no museu, destacamos uma cruz em argento do VI século, a estátua sem cabeça em rocha pórfiro vermelho que representa Teodosio ou Giustiniano (IV ou V século) e a Cátedra do bispo Massimiano (VI século) toda em marfim.

Dentro museu se acessa diretamente a Cappella di S. Andrea.


Tomba di Dante

Construida em 1780 por Camillo Morigia em estilo Neoclássico, o pequeno templo contém os restos mortais do Poeta Dante Alighieri que nasceu em Florença e morreu em Ravenna na noite de 13 de setembro de 1321.

No interno sobre a urna funerária um baixo relevo de Pietro Lombardo (1483) com uma imagem do poeta imerso na leitura.

Os restos do poeta até hoje são motivo de briga entre as cidades de Florença e Ravenna que o disputam acirradamente.


Basilica di San Francesco

Construída em torno de 460 pelo bispo Neone, para ser uma igreja dedicada aos apóstolos, foi posteriormente dedicada a San Francesco e totalmente restaurada em 1921.

A atração principal é sem dúvida a cripta alagada do século X que fica sob o altar e visível de uma portinha.
Quando estivemos lá estava acontecendo uma instalação do artista Enzo Tinarelli onde colocaram uma mesa submersa com uma toalha típica romanhola.


Domus dei tappeti di pietra

O Domus dei tappeti di pietra é um local importantíssimo para o conhecimento da arte bizantina em Ravenna. É a única casa privada até agora encontrada na cidade.  Um majestoso edifício onde foi possível reconstruir a planimetria completa de uma casa do período bizantino. São 14 ambientes e 2 pátios pavimentados com lindos mosaicos.

O percurso da visita se dá por uma passarela elevada que permite atravessar todo o perímetro da casa e admirar mosaicos que faziam parte do estilo de vida do VI século.

Horário de abertura:

Segunda: 14-19h
Terça a sábado: 9-19h
Domingo: 10-18h

Preço:
Inteiro: € 4
Reduzido: € 3 (grupo mínimo 15 pessoas, estudantes,acompanhantes de deficientes)
Visita guiada para grupos (40 minutos): € 40
Audioguia: € 2

via Barbiani ingresso chiesa di Sant’Eufemia, 2


Biblioteca Classense

Ex monastério de Classe, o edifício abriga a instituição mais prestigiosa da cidade. A biblioteca Classese é considerada uma das bibliotecas mais monumentais da Itália.

O antigo refeitório dos monges camaldoleses (1515) foi transformado na Sala Dantesca, onde acontecem desde 1921 o Ciclo anual de leituras de Dante.
A sala foi recentemente reformada e permanece fechada mas basta pedir na recepção que as bibliotecárias abrem a sala para qualquer pessoa sem nenhum custo.

No segundo pavimento está a Sala della Libreria construída entre os séculos XVII e XVIII pelo abade Pietro Canneti, desenhada por Soratini, rica em estátuas, estuques e xilogravuras finamente esculpidas e decoradas com afrescos e pinturas de Francesco Mancini.

A biblioteca expõe também mosaicos de época romana.

Horário de abertura:

Segunda: 14-19h
Terça a sábado: 9-19h
Domingo: 10-18h

Não é cobrado ingresso
Via Baccarini, 3 – Ravenna


Onde Comer

Trattoria al cerchio

Local típico e comida maravilhosa. Testado e aprovado pela comilona aqui.

Especialidades:

  • Trippa
  • Fegato con cipolla (figado acebolado)
  • Spezzatino di Castrato (picadinho de ovelha)
  • Baccalà con polenta (bacalhau com polenta)
  • Seppia con piselli (lula com ervilhas)

Pratos de carne entre 18 e 25€
obs: De referencia reserve antecipadamente

Via Cerchio, 13
Tel. 0544 217396 Fax. 0544 217396
leticampe@hotmail.it


Onde Dormir

O ideal é passar ao menos 2 dias inteiros na cidade para poder fazer os monumentos do centro histórico e fora dele com calma.

A melhor zona para se hospedar é o Centro histórico.

Planeje sua viagem
Reserve seu hotel por este link do booking.com e nos dê a possibilidade de ganhar uma comissão. Não custará nem um centavo a mais para você.

Como chegar a Ravenna

Avião: O aeroporto de Bolonha fica a 90 km de distância da cidade de Ravenna.

Chegando pelo aeroporto você tem as seguintes opções:

  • Alugar um carro, a opção mais cômoda;
  • Ir até a Estação Central de Bolonha, pegar um trem até Ravenna (1:20h – €7,35).

Carro: Ravenna está ligada à rede de auto-estradas A14 dir que liga a A14 Bologna-Ancona à cidade em  24km.

A cidade também fica no fim da SS309 Romea, de Veneza, e è o ponto de chegada do importante eixo de comunicação rápida SS3 bis Tiberina de Terni a Ravenna.

De Ravenna, você pode acessar facilmente Ferrara, ao norte, e Rimini, na direção oposta, aproveitando SS16 Adriatica.

Trem: De Ferrara e Rimini também partem trens diretos para Ravenna.

De Bolonha para Ravenna de trem:

  • Da Estação Central de Bolonha, a viagem custa 1:20h e o bilhete regional €7,35


Outras Dicas

Eventos imperdíveis na cidade:

Ravenna Festival – junho / julho

Música, teatro, dança, artes, dança clássica e contemporânea. Os espetáculos acontecem nos locais históricos da cidade. Alguns com ingressos gratuitos.
www.ravennafestival.org


Mosaico di Notte – a partir de Julho

Durante algumas noites de verão Ravenna coloca à mostra seus mosaicos históricos.
Bilhete (2017): 15€ por pessoa  (inclui ingresso, visita guiada e audioguia)
Reserva obrigatória: tel 0544 35404 / 0544 482838


Ravenna Jazz – outubro

Shows de Jazz que já se transformaram em evento obrigatório na cidade com interpretes de alto nível.
Os shows acontecem no Teatro Dante Alighier.
www.ravennajazz.org


Ravenna de bike – O comune de Ravenna oferece um serviço de empréstimo de bicicleta diário gratuito. São 40 bikes reservadas aos turistas.
Basta se dirigir com um documento ao IAT da Piazza S. Francesco 7 e IAT Teodorico, Via delle Industrie 14 e fazer seu cadastro.

Share:
Previous Post

Você também pode gostar

No Comments

Leave a Reply