Follow:
Emília Romanha, San Marino

Turismo na República de San Marino

Entre tantos borgos medievais que ainda conservam fortalezas e muros defensivos na região ainda existe um que se manteve invariável por séculos, inclusive na sua organização política de estado independente: San Marino.

A menor e mais antiga república do mundo se estende por 61km² sobre as colinas de Montefeltro, entre os Vales de Marecchia e do Conca.

A capital, San Marino – distante 25km de Rimini – é um dos pontos atração turística mais procurados na Riviera Adriática.

A Colonização

Segundo à lenda, a colonização de San Marino é atribuída ao pedreiro dálmata e católico (San) Marino que chegou ao Monte Titano no século IV fugindo da perseguição de Diocleciano.

Palazzo della Poste na Piazza da Libertà em San Marino

Palazzo della Poste fica em frente ao Palazzo Pubblico na Piazza da Libertà


A República de San Marino

Mesmo se geograficamente está localizado dentro da Itália, San Marino é de fato um país em todos os aspectos e internacionalmente reconhecido.

Firmemente independente desde o IX século, a cada seis meses são eleitos dois Capitães Regentes que possuem o papel de chefes de estado.

O território da República é dividido em nove distritos – chamados castelos.

Ruas de Pedras do centro histórico San Marino

Lindas ruas do Centro Histórico

Cada um é conduzido por um Conselho que, além da gestão de serviços aos cidadãos, têm o dever de envolver os moradores na promoção e organização de atividades culturais.

Suas fronteiras são mantidas inalteradas desde 1406. A capital – a cidade de San Marino – que fica a 657 metros acima do nível do mar é desde 2008 Patrimônio Mundial da UNESCO.


O que visitar

A parte mais procurada pelos turistas é o centro histórico que conta com aspecto medieval e é circundado por imponentes muralhas. Seu inconfundível perfil é identificado ao longe na costa.

Vista da torre do Palazzo Comunale

Vista da torre do Palazzo Pubblico em San Marino

Embora não faltando notáveis monumentos de arte, o primeiro grande atrativo para quem sobe até lá é apreciar a linda vista, principalmente se o dia estiver ensolarado.

Vista San Marino

Vista de San Marino


Piazza della Libertà

Coração da cidade, essa praça abriga o imponente Palazzo Pubblico (1894) projetado por Francesco Azurri e com arquitetura inspirada nos edifícios municipais do século XIV.

Vista da Piazza della Libertà e Palazzo Pubblico

Piazza della Libertà e seu Palazzo Pubblico

Quem tiver curiosidade, pode visitar a parte interna do edifício  mediante ao pagamento de um ingresso (€3) e conhecer entre outras coisas a sala do conselho com seus lindos afrescos.

Sala del Consiglio no Palazzo Pubblico San Marino

Sala del Consiglio no Palazzo Pubblico de San Marino, by sanmarinosite.com


Piazzale Belvedere ou del Cantone

Siga ao longo da Via Borghesi que fica ao lado direito do Palazzo Pubblico e chegue até o Piazzale Belvedere ou del Cantone de onde partem os funiculares.

Vista da Piazzale Belvedere em San Marino

Da Piazzale Belvedere se tem uma linda vista de toda Riviera Adriática

Você terá uma magnifica vista do vale Marecchia até o mar.


Basílica de San Marino

De lá suba a Via Belucci até o Piazzale della Basilica.

Ali se encontra a Basílica de San Marino, construída em homenagem ao padroeiro da cidade.

Fachada da Basílica de San Marino

Basílica de San Marino com suas colunas coríntias e seu campanário (à direita) original do século XIV. Coladinho ao campanário está a Capela de San Pietro.

A Basílica (1855) foi construída no lugar da antiga igreja do século XIV de onde restou somente o campanário.

Sua fachada possui linhas neoclássicas e colunas em estilo coríntio.

 Capela de San Pietro San Marino

Capela de San Pietro pode ser acessada através da sacristia da Basílica de San Marino

À direita da Basílica está a pequena Capela de San Pietro (século XVI) que se pode ser acessada através da sacristia da Basílica de San Marino.


 As Torres

Do Piazzale della Basilica pegue a subida do Orti Borghesi seguindo pela Via della Rocca e chegue até a primeira das três torres de San Marino.

Vista da via della Rocca

Via della Rocca, um dos acessos à primeira torre

As torres são parte das estratégias de defesa e o símbolo da cidade.

Pessoas aos pés da Torre Gaita utilizando os microscópios

Mirante com vista para a Primeira Torre chamada La Rocca ou Rocca Guaita

A primeira torre chamada La Rocca ou Rocca Guaita, foi construída no século 11 em cima de uma pedra sobre um penhasco sem qualquer fundação.

Parte interna da Rocca Guaita

Parte interna da Rocca Guaita

Ela é cercada por duas fileiras de muros e alguns dos seus ambientes foram usados como prisão até 1970.

Vista da segunda torre de san marino

Segunda Torre chamada La Cesta ou La Fratta

Seguindo o  deslumbrante caminho das bruxas você chegará à segunda torre chamada La Cesta ou La Fratta.

Construída no século 13 esta torre está localizada no pico mais alto de San Marino – a  756 metros de altura – e abriga o Museo delle Armi Antiche, um ótimo programa para quem gosta de história medieval.

A post shared by a Bolonhesa (@abolonhesa_com) on

O ingresso para as duas torres custa €4,50.

Atravessando um lindo bosque se chega à terceira torre chamada Terza Torre ou Montale.

Vista da muralha da terceira torre ou Montale San Marino

Vista da muralha da terceita torre ou Montale

Construída no século 14, é a menor das três torres e também a mais importante pois está localizada em um estratégico ponto de defesa.

Infelizmente essa torre não é aberta à visitação.


Piazzetta di Titano

Da Piazzetta di Titano se vê o Palazzo Pergami Belluzzi sede do Museo di Stato.

Piazzetta di Titano San Marino

Piazzetta di Titano e o Museo di Stato (à direita)

Este museu conserva cerca de 5 mil peças sobre a história e arte Sammarinese, da Idade Média aos dias de hoje.


Porta de S. Francesco

Pertinho do museu está a Porta de S. Francesco (1361),  a entrada principal de San Marino.

Porta S. Francesco em San Marino

Porta S. Francesco, a entrada pincipal de San Marino

Caso não suba ao centro histórico com o funicular entre por ela, explore e passeie pelas vias estreitas, íngremes e irregulares com suas casas em pedras, pequenas praças e algumas das escadas esculpidas na rocha viva;

cadeirante em uma rua de San Marino

A maior parte das ruas apesar de íngremes não possuem escadas sendo assim as rampas são acessíveis também à cadeirantes (acompanhados obviamente)

Em frente à porta se encontra a Igreja de S. Francesco, a mais antiga da república e que conserva no seu altar um crucifixo de madeira que remonta ao século XIV.

A post shared by a Bolonhesa (@abolonhesa_com) on

Nos pórticos do claustro da igreja funcionam o Museo e a Pinacoteca San Francesco, dentro do qual existem vários tesouros, incluindo a Adorazione dei Magi de Antonio Alberti da Ferrara, e obras de outros artistas do séculos XV e XVI (ingressos €3) .


Como chegar à San Marino

Avião: O aeroporto Bolonha fica a 136 km de distância da cidade de San Marino.

Chegando pelo aeroporto você tem as seguintes opções:

  • Alugar um carro, a opção mais cômoda;
  • Pegar o serviço de shuttle Bologna-Rimini (€ 20) até a Estação Ferroviária de Rimini e de lá pegar o ônibus até San Marino (€5).
  • Ir até a Estação Central de Bolonha, pegar um trem até Rimini (€10) e de lá pegar o ônibus até San Marino (€5) www.bonellibus.it

Os horários dos ônibus de Rimini até San Marino são diferentes no inverno e no verão. Consultar previamente os horários neste site: www.bonellibus.it

Os aeroportos de Rimini e Forlí apesar de serem mais próximos, tem uma carência maior de voos.

Carro: Se você estiver na Itália e optar chegar à San Marino de carro, siga pela Autoestrada A14 Bologna – Ancona e pegue a saída Rimini Sud. De lá pegue a SS-72 e siga até San Marino.

Os carros não podem entrar no centro histórico então a melhor opção é estacionar lá embaixo no Borgo Maggiore, pegar o funicular e ir curtindo a vista.

funicular chegando à San Marino

Chegada do funicular à San Marino

Preços do funicular:
Ida: € 2,80
Ida e volta: € 4,50

Caso não consiga estacionar na parte baixa da cidade – pois os estacionamentos vivem lotados – tente os estacionamentos da parte de cima, sempre conseguimos vagas  próximas à Porta de S. Francesco.

Vista dos muralhas de San Marino com uma casa de pedra ao fundo

Estacionamento fora dos muros de San Marino

Mas atenção, alguns estacionamentos – principalmente aqueles que são grátis – só permitem uma parada de até 30 minutos.

Preços do estacionamento de carros (quem se hospeda na cidade tem 50% de desconto):

1 hora € 1,50
2 horas € 3,00
de 3 à 5 horas € 4,50
diária € 8,00

Trem: San Marino não possui uma estação ferroviária. A única maneira de chegar lá de trem é indo até Rimini (€10) e na Estação central dessa cidade pegar um ônibus até San Marino (€5).

Distância das principais cidades Italianas
Rimini: 24 Km
Bolonha: 135 Km
Ancona: 130 Km
Roma: 350 Km
Milão: 330 Km


Onde Comer

O centro histórico possui vários restaurantes para um almoço ou um lanche rápido, a maioria super turísticos e de qualidade duvidosa.

Minha experiência por lá há alguns anos atrás não foi muito boa, e eu prefiro não arriscar novamente.

Balcão com várias comidas italianas do Balcão do Gastromania da Thierry

Balcão do Gastromania da Thierry cheio de coisas deliciosas. Tudo é feito na hora e você pode ver a cozinha aberta.

Mas como ficar sem comer é humanamente impossível para mim, acabei encontrando um lugar ótimo fora do centro histórico: o Gastromania da Thierry.

Esse bistrô fica localizado na parte baixa da cidade e precisa do carro para acessar.

prato de Capelletti do Gastromania da Thierry

Tortellini (€5,50) com massa fresca e feito na hora do gastromania da Thierry

Se você quer um almoço em um lugar lindinho e pitoresco esse não é o melhor lugar, mas se você prefere comer bem mesmo o local sendo simples, pode ir se medo.

As opções por lá são variadas e o sistema é a peso. Os preços são bem abaixo do que se paga para comer bem na Itália.


O que comer

Torta Tre Monti em um prato com garfo

Torta Tre Monti

Se você gosta de doces não pode deixar de experimentar  a torta tre monti, um super biscoito waffle e chocolate em forma de torta.


Onde Dormir

Para ver o centro histórico livre dos milhões de turistas você só terá duas opções: chegar antes das 8h ou dormir na cidade.

Conheço algumas pessoas que tiveram essa experiência e amaram. Pesquise seu hotel em San Marino aqui.

Um outra opção é se hospedar em Rimini e aproveitar para conhecer a Riviera Adriática.


Visto

O turista em geral não precisa de visto.

Se você quiser um carimbo no seu passaporte basta ir até o Centro de Informações turísticas e pagar €5 por ele.


Quando ir

A melhor época para visitar San Marino é sem dúvida os meses de maio à setembro quando você pode curtir toda a paisagem lá de cima.

Mulher apreciando a vista de San Marino

Verão em San Marino

No inverno a cidade fica muito mais vazia e se você tiver sorte de pegar um dia de sol vai curtir da mesma forma.

 

Mercadinhos natalinos,  pista de patinação no gelo e a vista do vale com a neblina.

Na época de Natal San Marino acrescenta um charme a mais com sua decoração natalina.

Papai Noel de lego com casa de pedra ao fundo em San Marino

Papai Noel de Lego em San Marino


Compras

San Marino aparece sempre como um ótimo local para compras.

Eu particularmente acho que mesmo os outlets,  tem preços iguais aos da Itália em geral.

A única coisa que eu aconselho é: pesquise os preços dos óculos de grife nas lojinhas do centro histórico.


TuttoSanMarino Card

  • O TuttoSanMarino Card, é um cartão oferecido pelos hotéis e que oferece descontos em atrações, restaurantes, estacionamento e transporte;

Outras dicas

  • No verão assista a troca da guarda no Palazzo Pubblico;
  • Entre 1 Julho a 30 de Setembro um trenzinho motorizado faz um passeio do Borgo Maggiore à San Marino.
    Partida: estacionamento P2a Piazzale Giangi às 11:00, 15:00 e as 16:00 (duração 45 minutos)
    Preços: adultos € 7,00 – crianças 3-14 anos € 5,00 – grátis para crianças de 0-3 anos e deficientes + 1 acompanhante

 

San Marino

Share:
Previous Post Next Post

Você também pode gostar

3 Comments

  • Reply Gissele

    Demais, Dani! Post super detalhado e sucinto ao mesmo tempo! Já tô amando San Marino! Rsrs…Incluído no roteiro de julho! 👏👏👏👏

    Janeiro 19, 2017 at 12:41 pm
    • Reply Dani Bispo

      Obaaa que bom que você gostou e principalmente incluiu no seu roteiro!

      Janeiro 19, 2017 at 12:50 pm
  • Reply Marta Narciso

    Excelente artigo! Super útil. Nós já tínhamos uma série de info útil sobre San Marino, mas estava perdida quanto a estacionamento (locais e preços) e ao teleférico (ou funicular). Agora bastante mais clara!
    Nós iremos em Março de 2018 🙂

    outubro 21, 2017 at 6:22 pm
  • Leave a Reply