Follow:
Pontos turísticos, Roteiros

Roteiro de 1 dia por Bolonha

Sou adepta do slow travel então por mais que uma cidade seja pequena, um roteiro de 1 dia nunca seria o suficiente para eu “saboreá-la”.

Porém existem pessoas que preferem aproveitar todo-tempo-disponível em uma viagem e conhecer o maior número possível de cidades.

Então aviso, esse post é para elas.

lindos e convidativos pórticos

Caminhe pelos lindos e convidativos pórticos

O centro histórico de Bolonha não é pequeno se comparado à outras cidades italianas. Mas em compensação ele é plano e as principais atrações são facilmente acessadas a pé.

Este roteiro de 1 dia serve principalmente a quem faz um bate e volta na cidade e portanto não tem muito tempo para explorá-la melhor.

Entretanto é bom deixar claro que Bolonha é muito mais do que isso.

A cidade possui lugares incríveis a serem explorados fora dos “muros” limites do Centro Histórico.

 

O Santuário da Madonna de San Luca e Giardino Margherita são apenas dois exemplos de lugares imperdíveis que não daria para incluir em um roteiro de 1 dia.

Particularmente eu não ficaria menos de 3 dias na cidade para conhecer tudo com muita calma e poder realmente senti-la. Só dessa forma você poderá dizer que conheceu Bolonha e não somente passou por ela.

Já que sou adepta do slow travel [viagem com calma] obviamente meu roteiro de 1 dia pela cidade será compacto, sem correria.

Quem for adepto do fast travel [viagem com pressa] e achar que ainda sobra tempo pode incluir outros pontos turísticos. Tem várias sugestões aqui no blog.

Roteiro de 1 dia por Bolonha

Este roteiro explorará o coração do centro e visitará os monumentos mais famosos.

Manhã

Comece o dia a partir da Estação Central de Bolonha pois provavelmente é por lá que você irá chegar à cidade.

Siga pela Via Independenza e inicie seu passeio sobre os famosos pórticos de Bolonha.

 Aprecie os belos edifícios desta grande avenida que liga Estação Central à Piazza Maggiore.

Não deixe passar desapercebido o magnifico Teatro Arena del Sole localizado bem em frente ao monumento à Giuseppe Garibaldi.

Mais à frente, na esquina da Via Independenza e Via Altabella está a Cattedrale di S. Pietro, o verdadeiro “Duomo”  de Bolonha. Entre e aprecie a grandiosidade desta igreja que passa desapercebida por muitos turistas uma vez que está espremida entre os prédios. Se tiver tempo e disposição suba até o campanário de onde se tem uma bela vista da cidade.

Em seguida logo à frente você chegará à Fontana di Netuno e logo depois à Piazza Maggiore, o coração “pulsante” de Bolonha.

Vista da Piazza Maggiore a partir do Palazzo Comunale

Piazza Maggiore

Aprecie os belos edifícios que circundam a praça. Se tiver sol, faça como os bolonheses e turistas: sente no meio da praça ou em um dos degraus do Palazzo del Podestà e aprecie o vai-e-vem frenético de turistas e locais.

Na Piazza Maggiore estão os prédios mais significativos da cidade. Comece sua visita pelo Palazzo Accursio e depois siga para a Basílica de San Petrônio. Você precisará de pelo menos de 1:00h para visitar esses dois edifícios com calma.

Saia da praça e siga pela rua lateral à Basílica de San Petrônio. Caminhe pelo Pórtico Pavaglione: sobre o famoso pórtico estão elegantes lojas e a entrada do Palazzo dell’archiginnasio. Entre no prédio e se deslumbre com seu lindo pátio com dupla logia, um elemento típico da arquitetura italiana.

Suba as escadas e aprecie os quase 6000 brasões pintados nas paredes e tetos do local. Não deixe de visitar a Sala Anatomica e a Sala Stabat Master (ingressos €3).

Tarde

De lá volte pelos pórticos, entre à direita na Via Clavature e depois na igreja Santa Maria della Vita onde está o mais importante grupo de esculturas em terracota do Renascimento Italiano: Il compianto sul Cristo Morto.

Saia de lá e se dirija à Via Pescherie Vecchie onde estão as bottegas e bancas de frutas e legumes que compõe o antigo Mercato di Mezzo.

Se já estiver com fome pare ali mesmo e faça uma boquinha. Caso contrário pegue uma dica de trattoria ou osteria aqui no blog e siga para lá.

Depois do almoço você terá duas opções: tomar um gelato [sorvete] ou continuar sua caminhada. Eu sempre faço os dois, compro um gelato e saio caminhando. Tem algo mais italiano que isso?

Durante o momento da digestão faça um programa “leve”. Vá até à Piazza de Santo Stefano e aproveite para ver com calma a Basílica de Santo Stefano conhecida popularmente por “as sete igrejas”.

Fachada da Basilica di San Domenico

Basílica di San Domenico onde se encontra o relicário com a cabela do santo

Dali siga para Basílica de San Domenico e aprecie a obra escultória Arca di S. Domenico onde está um relicário que contem a cabeça do Santo.

Volte para a Via Farini pela Piazza Cavour. Caminhe pelo pórtico do prédio que fica ao lado esquerdo da praça e se maravilhe com seus lindos afrescos.

Na Via Farini olhe as ricas vitrines ou aproveite para fazer umas comprinhas nas lojas de grifes de luxo da Galleria Cavour.

Vitrine da Luis Vuitton e Gucci na galeria cavour em Bolonha

Lojas de grife na elegante Galeria Cavour

Se bater uma fominha ou uma vontade de tomar um café vá até uma das confeitarias históricas de Bolonha. O Café Zanarini  fica na esquina da Via Farini.

Fechando o dia com chave de ouro

As duas torres: Garisenda na frente e asinelli atrás

As duas torres: Garisenda na frente mais baixa, robusta e pendente enquanto atrás está a Asinelli alta e magra.

Siga para o fim da Via Rizzoli e se deslumbre com as duas torres mais importantes de Bolonha: Garisenda e Asinelli.

Termine seu dia subindo os 498 degraus da Torre Assinelli. Mesmo que você não seja um atleta, a subida é relativamente tranquila. A cada 5 lances de escadas o turista encontrará grandes patamares para descanso.

DicOna: deixe essa atividade para o fim do dia pois a cor dourada do pôr do sol nas casas avermelhadas da cidade faz um verdadeiro espetáculo!

Mas atenção, só suba se o dia estiver aberto e com sol, caso contrário você poderá não ver muita coisa.

Se ainda tiver energia sente em um dos inúmeros bares ou cafés que entre 18h e 20h servem o tradicional aperitivo à italiana.

Pegue a Via Independenza e retorne para a Estação Central (ou hotel).

Share:
Previous Post Next Post

Você também pode gostar

18 Comments

  • Reply Fabia Fuzeti

    Bologna nos ultimos dias está insistindo em me chamar – rs.Quando for pretendo ficar 2 ou 3 dias para conhecer com calma todas essas belezas que você mostrou no post. E para comer as delícias italianas.

    março 18, 2017 at 3:13 pm
    • Reply Dani Bispo

      Exatamente! O ideal é pelo menos 3 dias!
      Bjsss

      março 18, 2017 at 3:38 pm
    • Reply Dani Bispo

      Fabia você vai adorar a cidade

      Bjs

      março 19, 2017 at 11:01 pm
  • Reply Cris

    Também sou adepta ao slow travel mas às vezes é melhor fazer o roteirinho de um dia do que deixar de conhecer um cantinho lindo desses! Adorei!

    março 18, 2017 at 3:59 pm
  • Reply João Moraes

    Obrigado pelas dicas Dani, minha dúvida é se todas as atrações deste roteiro de 1 dia são gratuitas, e também qual o melhor modo de conhecer o Santuário da Madonna de San Luca e o Giardino Margherita. Um grande abraço,

    março 18, 2017 at 7:43 pm
    • Reply Dani Bispo

      Oi João, as únicas atrações que se deve pagar são a Torre Asinelli (3 euros) e o Teatro anatomico dentro do Archiginnasio (3 euros). As outras atrações são grátis.

      Quanto a Madonna de São Luca em breve todas as informações aqui no blog

      Bjs

      março 19, 2017 at 8:42 am
  • Reply Flávia Donohoe

    Bolonha está nos meus planos para uma próxima viagem pela Itália, tudo na cidade me fascina e quero muito conhecer a Universidade, pois sempre escutei histórias incríveis sobre o lugar!

    março 19, 2017 at 1:10 am
  • Reply Keul Fortes

    Que lugar hein? Muito linda! Fiquei fascinada com suas fotos e seu relato. Incrível! E essa arquitetura? Nossa, fiquei fã. Parabéns pelo post!

    março 19, 2017 at 2:28 am
  • Reply Analuiza (Espiando Pelo Mundo)

    Embora esse texto “não seja para mim”, Dani, eu o adorei, por me mostrar mais e mais de Bolonha! Ficaria nervosa se tivesse que passar apenas 1 dia na cidade com tantas coisas bonitas para ver e apreciar sem precisar estar de olho no relógio.

    Ás vezes eu ainda faço bate/volta, mas considero cada vez menos essa possibilidade! Bolonha cada vez mais me chama! 🙂 bj

    março 19, 2017 at 3:06 pm
    • Reply Dani Bispo

      Exatamente, com o tempo vamos tirando essa euforia de ver tudo em uma viagem só dos nossos roteiros.
      bjs

      março 19, 2017 at 3:51 pm
  • Reply Adriana Magalhães Alves de Melo

    Eu também sou adepta do slow travel, mas o post é muito bom e completo, parabéns!

    março 19, 2017 at 3:58 pm
  • Reply Larissa Pereira

    Também sou adepta do slow travel, durante minha volta ao mundo fiquei de 2 semanas a 1 mês em cada cidade e não quero outra vida. Mas às vezes só temos oportunidade de ficar poucos dias, então é melhor ver o que puder que nada, não? Amei o roteiro, bem enxuto sem ser cansativo. Eu só conheço Roma, mas a Itália me dá vontade de alugar um carro e fazer um road trip, passando por todas as suas regiões, e Bolonha não ficaria de fora. Lindo post para uma linda cidade.

    março 19, 2017 at 6:56 pm
    • Reply Dani Bispo

      Que legal Larissa. Duas semanas é o tempo ideal para ficar em uma cidade né? Descobri-lá com calma…
      Uma road trip pela Itália eu aconselho muito rs

      Bjs

      março 19, 2017 at 11:00 pm
  • Reply Klécia

    Eu também sou mais slow travel, e acho quase um pecado fazer qualquer destino na ‘correria dos pontos turísticos’. Mas as vezes não tem jeito mesmo. Bologna eu não conheço ainda, e teu post vai servir de referencia do que seria imperdível na cidade. Mas espero que eu consiga deixar um espaço no cronograma pra me perder nas ruas e nas comidas da cidade 🙂

    março 20, 2017 at 1:13 pm
  • Reply Pedro Henriques

    Ainda não conheço Bolonha e sempre ouvi falar que era uma cidade cheia de edificios de grande relevo arquitetónico e histórico, e confirmo a ver pelas fotos, parabéns pelo artigo.

    março 23, 2017 at 8:04 pm
  • Reply monica lamonato

    Bom dia Dani
    Iremos para Bolonha em setembro/outubro.
    Meu marido gostaria de visitar a Ducati.Voce teria informações?
    Qual o melhor local para se hospedar em Bolonha.
    grata

    abril 18, 2017 at 1:56 pm
    • Reply Dani Bispo

      Oi Monica
      A Ducati fica bem próxima do Centro de Bolonha e é bem fácil de chegar. Para o museu você não precisa reservar, o ingresso custa €15.
      Mas a visita à fábrica só é feita acompanhado de um guia e mediante a reserva (€30 fabrica + museu).
      Te aconselho a dar uma olhadinha nesse link aqui http://www.ducati.it/museo_ducati/orari_e_tariffe.do

      Um beijo
      Dani Bispo

      abril 18, 2017 at 3:38 pm
      • Reply Monica

        Obrigada Dani pela rapidez na resposta. vou passar pra ele se informar
        beijo

        abril 18, 2017 at 11:10 pm

    Leave a Reply